hukked

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

do medo da vida e das calças dobradas.



Hoje encontrei uma amiga no caminho de casa e enquanto tentava puxar assunto relembrando coisas antigas que não fazem mais sentido, ela apontou um dedo para meus pés e disse:
- Você não perde essa mania, hein?!
Não sabia se ela se referia aos meus sapatos ou a minha calça ou sei lá, na verdade não sabia mesmo o que ela queria dizer. Perguntei sobre o que exatamente ela tava falando e com um sorrisisinho tipo risos disse que eram minhas calças - as barras dobradas.
Fazia tempo que queria falar sobre essa tal moda de dobrar as barras das calças.

a foto é de algum lugar x da internet, provavelmente do tumblr.

Eu poderia ir longe com essa história de tendência, de imaginar que algum ser que provavelmente era zoado por andar com as calças pula-brejo e de repente uma foto no Sartorialist é publicada e esse mesmo rapaz torna-se, de repente, um ícone-fashion-de-alguns-dias e todos os homens que entendem um pouquinho de moda e se interessam e seguem blogs e vivem essa loucura chamada tendências aderiram e voilá - todo mundo com a barra dobrada. Mas na verdade acho que vou falar das minhas próprias calças. Acho pertinente.

Não faz muito tempo se você pensar que um estilo duradouro é aquele que te acompanha por anos e anos, porque na realidade comecei com essa coisa da calça dobrada há um pouco mais de um ano atrás. Estava eu sorridente e feliz com um mocassin novo que tinha ganhado da minha mãe e só conseguia usá-lo de duas formas: ou de bermuda, fazendo o tiozinho meia-idade que pega o carro pra levar as criança pro clube no final de semana; ou com a barrinha das calças dobradas. Sim, na minha ideia o mocassin era um tipo de sapato que, por excelência, mostrava seus pés. Então, na minha cabeça, fazia parte do conjunto mostrar os tornozelos. E outra, eu usava no verão. Logo, a calça dobrada dava uma certa refrescância etc. Dai que eu sempre achei super normal e saía realmente todo feliz ouvindo os tap tap da solinha de borracha do mocassin, e me imaginava sapateando pelas ruas e que as pessoas olhavam pra mim e me viam como um jovem rapaz moderno. Tive uma fase tão hardcore com esse mocassin que quando alguém me via na rua eu perguntava: você viu meus mocassins?
keep calm and use your mocassin. foto tirada exatamente domingo, ‎29‎ de ‎agosto‎ de ‎2010, ‏‎às 22:56:14 (é o que diz a câmera).

Com o passar do tempo fiquei conhecido no trabalho como o menino da calça dobrada. Sim, todo dia me perguntavam: ai, por que essa calça assim? Ai, mas abaixa isso! E de repente na faculdade as pessoas começaram a realmente comentar sobre isso, do tipo "você viu aquele menino? eew". Sim, exatament assim. Meus pais não foram os primeiros a comentar mas sim, com absoluta certeza, os primeiros a me ofender.
Tanto foi que eu comecei a repensar. Na verdade foi quando comecei a ver pela interwebs que não só de mocassins viviam as barras dobradas. Os meninos todos usavam com tênis, sapatos, chinelos e até botas. A grande realidade é que depois da coleção de outono inverno 2011/12 da Marni, que o modelo aparecia todo bonitinho de botinha marrom com tiras vermelhas de couro, a calça bem curta e umas malhas incríveis que eu pensei: KNOW WHAT? FUCK IT. LET ME JUST FOLD IT.
E lá fui eu! Pra entrevista de emprego, pra festa formal e inclusive pra balada. Comprei uma bota, um oxford, outro mocassin, tudo pra poder continuar usando minhas calças dobradas.

Mas óbvio que algum dia a gente erra, né? E hoje eu errei. Fiz uma mistura horrível com uma calça jeans clara, uma bota escura, uma camisa listrada e uma jaqueta jeans. Desculpa ai, mas ainda não consigo me sentir bem de jeans + jeans. De qualquer forma, mesmo me sentindo um lixo e andando pelos cantos do metrô pra que ninguém me notasse nesse bad clothing day, vi essa amiga que, apesar de não ter mostrado nenhum sinal de aprovação, notou o que talvez seja a minha característica fashion mais autêntica - em outros termos, meu estilo.

Antes de ir embora eu disse que, de fato, minha mania continuava. E na verdade por mania a gente entende coisa chata que, ou irrita as pessoas, ou irrita a você mesmo. Das minhas manias, a de dobrar a barra das calças é a menos pior.